Eficiência Energética em Números

Recebemos uma pergunta recentemente: A eficiência pode economizar quanto em uma residência? Depende de vários fatores. Quanto você já gasta, quais são os seus hábitos de consumo e quais os equipamentos que usa, só para citar alguns. Basicamente quanto você já pratica a eficiência energética e o que pode ser feito para reduzir o consumo de energia.

Como calcular o consumo?

Em geral, utensílios que usamos pontualmente, e com baixa frequência, como liquidificador, secador de cabelo, batedeira, etc. consomem pouca energia em relação a eletrodomésticos que ficam ligados o dia inteiro ou que usamos por mais tempo, como a geladeira, máquina de lavar e chuveiro. E podemos desconsiderar o consumo deles enquanto estamos fazendo estimativas. Isso não significa que boas práticas com esse tipo de aparelho não é importante, pelo contrário, por serem usados pouco é fácil de mudar os hábitos em torno deles, e podem acumular para gerar uma boa economia.

Primeiro, vamos explicar como calcular o consumo de energia de um dispositivo com uma potência dada em watts. Para achar o consumo em kwh, multiplicamos a potência pelo número de horas que o dispositivo fica ligado, e dividimos por mil. Por exemplo, 4 lâmpadas de 40 watts, ligadas 8 horas por dia, gastam 38,4kWh em um mês de 30 dias.

4 x 40 x 8 x 30 = 38400Wh = 38,4kWh

Se essas lâmpadas ficam ligadas apenas por 6 horas, gastamos 28,8kWh em um mês, que é uma redução de 25%. Se trocarmos essas lâmpadas por lâmpadas de 10w, e deixarmos ligados por apenas 6h, gastamos 7,2kWh, uma redução de mais de 80% do consumo inicial de 38,4kWh! É claro que não é toda situação onde podemos reduzir a potência de uma lâmpada, por isso já escrevemos um guia de como escolher a potência ideal para uma lâmpada. 

Para encontrar o custo desses 31,2kWh que estamos economizando nesse exemplo, olhamos na conta de luz para vermos quanto está custando cada kWh.Também temos um post explicando como entender a conta de luz.

Consumo destacado

Agora multiplicamos esse valor pela potência:

31,2 x 0,446100 = R$13,91

Que é a economia pela troca.

Essa análise simples pode ser aplicada com a maioria dos eletrodomésticos encontrados em uma residência: lâmpadas, chuveiros, televisões, etc. Diminuir o tempo que algo fica ligado diminui o consumo na mesma proporção, trocar banhos de 15 minutos por banhos de 5 minutos leva a um novo gasto de 5/15=0,33… ou 33,3..%, que é uma economia de 66,6…%. Reduzir a potência instalada também economiza, mas nem sempre é viável.

Ar condicionado: caso especial

Um caso importante é o ar condicionado, cuja potência nominal mais conhecida é a potência de resfriamento, dada em BTUs. Essa potência não é a energia elétrica que o dispositivo consome, ela representa o tamanho do ambiente que o equipamento consegue resfriar. O real consumo pode ser encontrado no manual do aparelho, sob o nome de consumo, dado em kWh/mes, que supõem o uso de uma hora por dia. Para a achar o consumo mensal, multiplicamos esse valor pelo número de horas que o ar fica ligado.

Esse método, infelizmente, não encontra o consumo exato para cada aparelho em cada situação, pois o consumo depende de uma série de fatores, como isolamento térmico, temperatura externa, a limpeza dos filtros, e a forma que o aparelho é usado. A notícia boa é que um ar em perfeito estado, que fica ligado por mais de uma hora por dia, provavelmente gasta menos energia que este cálculo pelo consumo consumo , principalmente se for inverter. Isso porque é mais fácil manter um ambiente resfriado do que ter que esfriar um ambiente com temperatura elevada.

Um ar condicionado que está nas melhores condições pode gastar 40% menos que um ar condicionado que está sujo, com a janela aberta, ou alguma outra condição adversa. Se o consumo nominal do aparelho for 17,1kwh/mes, valor comum em aparelhos com 9.000BTU, e ele estiver com filtro muito sujo, o consumo pode se tornar 28,5kwh/mes. 

Aparelhos antigos de ar condicionado também podem ter um consumo elevado. É sempre interessante pensar em trocar modelos antigos por um modelo inverter novo, ou alguma outra tecnologia de eficiência. A LG, por exemplo, alega que seus modelos split inverter têm uma economia de 70% em relação aos modelos convencionais. Essa economia é significativa, considerando o consumo do ar condicionado.

Se o ar condicionado estiver fazendo barulho excessivo ou não estiver esfriando corretamente, consulte um técnico especializado. E antes de comprar um produto, pesquise sobre o seu funcionamento ou converse com um especialista.  Se a potência de resfriamento for muito maior ou muito menor do que o ideal, o consumo pode ficar acima do esperado, ou o ar pode não funcionar corretamente.

Simulações

Vamos fazer a simulação de uma residência de 3 pessoas, onde temos um ar condicionado e uma geladeira antiga, com a tarifa atual do Paraná (basta pesquisar na internet ou olhar sua conta para descobrir qual a sua tarifa). Usamos esse site da ANEEL para elaborar essa simulação.  Alí você pode encontrar a potência nominal, ou o consumo de vários eletrodomésticos.

Chuveiro: 5000W, 3 vezes por dia 10 min cada banho = 75kWh;

Ar condicionado: 17 kwh/mês, 3 horas por dia = 51kWh;

Ventilador: 100W, 3 horas por dia = 9kWh;

Geladeira: 150kWh;

Máquina de lavar: 0,7kWh, 3 vezes por semana = 8,4kWh;

Lâmpadas: 20W, 6 lâmpadas, 8 horas por dia = 28,8kWh;

Televisão: 50W, 6 horas por dia = 9 kWh;

Computador: 100W, 8 horas por dia = 24kWh;

Total: 355,2kWh x 0,45217 (preço do kWh) = R$160,61 + impostos e outras tarifas.

Vemos logo de cara que o maior vilão é essa geladeira antiga, podemos trocá-la. Se reduzirmos o tanto que usamos o ar e passamos a usar o ventilador durante esse tempo, conseguimos cortar um pouco esse custo também. Os banhos também gastam bastante, então vamos reduzir o tempo do banho um pouco, também podemos trocar o chuveiro para o modo verão, que teria um efeito parecido. Por fim, vamos ligar as luzes um pouco mais tarde:

Chuveiro: 5000W, 3 vezes por dia, 7 min cada banho =52,5kWh;

Ar condicionado: 17 kwh/mês, 1 horas por dia = 17kWh;

Ventilador: 100W, 5 horas por dia = 15kWh;

Geladeira: 50kWh;

Máquina de lavar: 0,7kWh, 3 vezes por semana = 8,4kWh;

Lâmpadas: 20W, 6 lâmpadas, 6 horas por dia = 21,6kWh;

Televisão: 50W, 6 horas por dia 9 = kWh;

Computador: 100W, 8 horas por dia = 24kWh;

Total: 197,5kWh x 0,45217 = R$89,03 + impostos e outras tarifas.

Que é uma redução de mais de R$70. Em uma residência com apenas três pessoas, ocorreu uma economia de cerca de 40%. Mas se o padrão de consumo inicialmente fosse a segunda situação, a economia potencial seria muito menor. Então conseguimos ver que a economia pela eficiência depende muito de como a pessoa já consome energia.

Se quiser saber mais sobre eficiência energética,  leia nosso e-book, com dicas práticas e ideias em como economizar energia, ou leia nossas outras matérias no blog. Não esqueça de também nos seguir nas redes sociais para acompanhar nossas próximas publicações.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Você precisa de ajuda?

Caso você tenha um problema, nós temos a solução! Preencha os formulário abaixo e iremos entrar em contato o mais breve possível.